Norma Bengell
Passe o mouse e veja a foto com o zoom

Norma Bengell

Autor: NORMA BENGELL
Avalie este Livro:

Norma Bengell foi tudo: Atriz, dançarina, militante, musa, sex symbol, diretora, condecorada, pioneira, Norma foi tudo, e a única coisa que nunca poderá ser é esquecida.

Selecione qual opção deseja:
Preço: 65

R$ 65,00 à vista

em 3x de R$ 21,67

Total a Prazo:R$ 65,01

Loja 100% Segura

Calcule o valor do frete e o prazo de entrega

Não sei meu CEP
  • Tipo: Livro
  • Título: NORMA BENGELL - NVERSOS
  • Autor: NORMA BENGELL
  • Editora(s): NVERSOS EDITORA
  • ISBN: 9788564013681
  • Área: BIOGRAFIA / CINEMA / MULHERES
  • Idioma: Português
  • Procedência: BRASIL
  • Data de Lançamento: 12/2014
  • Número de Páginas: 364
  • Tamanho: 24,00 X 2,00 X 16,00
  • Edição: 1ª EDIÇÃO
  • ISE: N
Norma Bengell foi tudo. A atriz, de pouco destaque atualmente, mas sempre relevante, atravessou as décadas como uma das mais bem sucedidas artistas, do país, tendo atuado, dirigido, e assumido posições políticas sempre na vanguarda de sua época. Do começo como manequim na Casa Canadá até os filmes italianos com o renomado diretor Alberto Lattuada e o affair com o ator Alain Delon. Dos primeiros filmes, com Oscarito, em O Homem do Sputnik. Da chegada ao festival de Cannes, com o elenco de O Pagador de Promessas até a sua participação na bossa nova e nas revoluções de 68. Do primeiro nu frontal da história do cinema nacional em Os Cafajestes até o exílio na França, com atuações aclamadas no Théâtre National Populaire e a condecoração pelo então presidente do país, François Mitterrand. Norma foi um ícone, representou todos os papéis que uma personalidade pode ter, literal e figurativamente. A autobiografia da artista, publicada póstumamente, conta todos os momentos que a atriz viveu, suas glórias e decepções, incluindo a importante contribuição para o cinema nacional, tanto como diretora do filme Eternamente Pagu, sobre a militante feminista e uma das mais importantes (e também injustamente desconhecidas) intelectuais do Brasil, quanto com sua participação na retomada do cinema brasileiro nos anos 90, intermediando diretamente com os presidentes Collor e Itamar Franco por apoio financeiro e pela aprovação da Lei Rouanet. Atriz, dançarina, militante, musa, sex symbol, diretora, condecorada, pioneira, Norma foi tudo, e a única coisa que nunca poderá ser é esquecida.
Longe de Ser um Carrosel, Minha Infância foi uma Montanha- Russa
Uma Pivete Vai Ganhar a Vida
A Grande Fábrica de Fantasias
Luz, Camera, Manifestação
Uma Fênix no Exilio
Uma Nova Mulher Chega ao Brasil
Mãe da Retomada do Cinema Brasileiro
Vivi Muito, Amei Muito
NORMA BENGELL
Nenhuma opinião informada sobre o produto.

Produtos Visitados

- Limpar Histórico
False