Dança Frente e Verso
Passe o mouse e veja a foto com o zoom Ampliar Foto

Dança Frente e Verso

Autor: JULIANA MORAES
Avalie este Livro:

Em Dança Frente e Verso, a dança é a transcrição física que a emoção faz dos versos da alma, e é o objeto de discussão da bailarina e coreógrafa Juliana Moraes, autora de Dança, Frente e Verso.

Selecione qual opção deseja:
Debug: 50

R$ 50,00 à vista

em 3x de R$ 16,67

Total a Prazo:R$ 50,01

Calcule o valor do frete e o prazo de entrega

Não sei meu CEP
  • Tipo: Livro
  • Título: DANÇA FRENTE E VERSO
  • Autor: JULIANA MORAES
  • Editora(s): NVERSOS EDITORA
  • ISBN: 9788564013827
  • Área: ARTES / TEATRO
  • Idioma: Português
  • Procedência: BRASIL
  • Data de Lançamento: 04/2014
  • Número de Páginas: 204
  • Tamanho: 21,00 X 1,00 X 14,00
  • Edição: 1ª EDIÇÃO
  • ISE: N
A dança é feita de opostos. Une movimento e repouso, energia e tranquilidade, fúria e calma. Como os dois pontos de uma linha que se encontram para formar um círculo, é no encontro de dois atos que a princípio parecem se afastar mas convergem para o mesmo ponto que a dança forma a figura que representa sua expressão. Quando o corpo se move feito pena no papel, desenhando as linhas do movimento, nada ao redor parece se mover a não ser quem percorre o palco com gentileza e perfeição. A dança é a transcrição física que a emoção faz dos versos da alma, e é o objeto de discussão da bailarina e coreógrafa Juliana Moraes, autora de Dança, Frente e Verso. Diferente da maior parte das manifestações artísticas, guardando essa semelhança apenas com o teatro e a performance, seus irmãos mais próximos, a dança é efêmera e existe enquanto arte apenas quando no momento de sua realização. Como versos na areia do espaço ocupado pelo corpo, a perda é um dos elementos essenciais destas artes. No entanto, ao conjeturar sobre o processo da dança, recordando-se de apresentações passadas e discutindo planos de coreografias, futuras, a autora dribla a fugacidade natural dessa arte para, por meio de seus estudos, experiências e discussões, sintetizar o processo de criação e execução da dança em sua complexidade temática e riqueza de elementos. Questionando conceitos como a harmonia e a relação das obras cênicas com o espectador, Juliana reflete sobre a natureza da performance na sua relação do coreógrafo, com o dançarino e o espectador, numa troca que não deixa de ser, ela também, uma dança.
Prefácio
Introdução
Capítulo 1: Laban e a ideia do corpo harmônico
1.1 Introdução
1.2 Laban, Harmonia e Nazismo
1.3 Laban, Movimento e Interioridade
1.4 Laban, Corpo e Cultura
1.5 Contradicões na Coreologia
1.6 Considerações finais
Capítulo 2: objeto-estável/corpo-que-move corpo-estável/objeto-que-move
2.1 Espectador-refém
2.2 Metáforas do tempo
2.3 Objeto-estável/corpo-que-move
2.4 Teses interpretativas versus teses identitárias (de volta à Lepecki)
2.5 Corpo-estável/objeto-que-move
Capítulo 3: 
Dramaturgia do in/consciente
Notas
Bibliografia
JULIANA MORAES
Nenhuma opinião informada sobre o produto.

Produtos Visitados

- Limpar Histórico
False
?