Sem Filhos por Opção
Sem Filhos por Opção

Sem Filhos por Opção

Modelo: Comunicação/sociedade
Disponibilidade: Em Estoque
R$ 42,00

A Família se transforma rapidamente, embora a assimilação das novas formas de ser família da época contemporânea se dê muitas vezes de forma lenta e gradual, barregada de preconceitos. Hoje as famílias não se reduzem apenas à configuração casal com filhos, embora este predomine. Elas são reconstituídas, monoparentais, homoafetivas. E, cada vez mais, englobam o grupo dos casais e das pessoas solteiras sem filhos por opção. Para que cada uma destas formas alcance legitimidade é imprescindível que se fale sobre elas, que o assunto venha à tona e que possa ser encarado, explicitado e discutido por toda a sociedade
É isso que fazem Edson Fernandes e Margareth Moura Lacerda do livro sem filhos por opção: casais, solteiros e muitas razões para não ter filho posicionando- se claramente em favor da ausência voluntária de filhos, reúnem de forma cuidadosa argumentos e dados dos mais diversos âmbitos para embasar tal escolha. Provam que, ao contrário de uma visão social carregada de estigmas, é possível alcançar uma vida plena e significatica sem filhos.
Dentre as tantas possibilidades de projetos e realizações que a pós – modernidade oferece casamento e filhos passam de destino a opção, e, muitas vezes, acabam por não valer a pena. Os autores mostram a abrangência e a importância destas parcelas da população, no brasil e no restante do mundo, o que tem efeitos no campo social, econômico e político.

Maria G. Rios – Lima
Psicóloga, Mestres e Doutora em Psicologia Clínica pela
Universidade de São Paulo (Usp)

 

Um dos mais importantes indicadores das mudanças sociais que as gerações vivem é a mudança na constituição da família. A partir de um exame aprofundado de características econômicas, comportamentais, sociais e outras, é possível avaliar, a partir do formato de família, como o modo de vida de um país, cidade ou região muda quando mudam seus indicadores. Tendo isso em mente, a obra “Sem filhos por opção – casais, solteiros e muitas razões para não te filhos”. O formato de família de casal sem filhos é o que mais cresce no Brasil, tendo crescido de 14,9% em 2000 para 20,2% dez anos depois, num aumento de 36%. A obra, única do gênero no Brasil, analisa dados econômicos, sociais e históricos da família brasileira, além de trazer entrevistas com casais e solteiros que optaram por não ter filhos, numa tentativa de contextualizar e explicar os motivos e causas dessa decisão. Os casais sem filhos, chamados “Dinks”, têm causado impacto na economia, possuindo uma renda 70% maior que os casais que têm filhos e, além disso, possuindo um alto padrão de consumo. Como não poderia deixar de ser, a presença desse novo elemento influencia setores da economia, como o mercado imobiliário, hoteleiro e outros que passaram a dispor de serviços especializados em atender esse público. De acordo com a pesquisa realizada, em 40 anos o Brasil terá 172,7 idosos para 100 crianças de 0 a 14 anos de idade, quase dois idosos para uma criança. Numa realidade análoga à da Europa, em que idosos superam o número de crianças, essa mudança do cenário social do Brasil levará a mudanças, como o surgimento de um mercado consumidor de pessoas da terceira idade, interessados em cultura, viagens exóticas, alta gastronomia, decoração, jardinagem, artes, literatura, importados, eletrônicos e tecnologia de ponta, entre outros possíveis mercados. Um livro importante para analisar uma transição de modelo familiar enquanto ele acontece, um experimento social em andamento.

FICHA TÉCNICA
Autores: Edson Fernandes e Margareth Moura Lacerda
Formato: 14 x 21 cm
Páginas: 192
ISBN: 978-85-64013-55-1

Fazer um comentário

Seu Nome:


Seu Comentário: Obs: Não há suporte para o uso de tags HTML.

Avaliação: Ruim           Bom

Digite o código da imagem:



Descrição

A Família se transforma rapidamente, embora a assimilação das novas formas de ser família da época contemporânea se dê muitas vezes de forma lenta e gradual, barregada de preconceitos. Hoje as famílias não se reduzem apenas à configuração casal com filhos, embora este predomine. Elas são reconstituídas, monoparentais, homoafetivas. E, cada vez mais, englobam o grupo dos casais e das pessoas solteiras sem filhos por opção. Para que cada uma destas formas alcance legitimidade é imprescindível que se fale sobre elas, que o assunto venha à tona e que possa ser encarado, explicitado e discutido por toda a sociedade
É isso que fazem Edson Fernandes e Margareth Moura Lacerda do livro sem filhos por opção: casais, solteiros e muitas razões para não ter filho posicionando- se claramente em favor da ausência voluntária de filhos, reúnem de forma cuidadosa argumentos e dados dos mais diversos âmbitos para embasar tal escolha. Provam que, ao contrário de uma visão social carregada de estigmas, é possível alcançar uma vida plena e significatica sem filhos.
Dentre as tantas possibilidades de projetos e realizações que a pós – modernidade oferece casamento e filhos passam de destino a opção, e, muitas vezes, acabam por não valer a pena. Os autores mostram a abrangência e a importância destas parcelas da população, no brasil e no restante do mundo, o que tem efeitos no campo social, econômico e político.

Maria G. Rios – Lima
Psicóloga, Mestres e Doutora em Psicologia Clínica pela
Universidade de São Paulo (Usp)

 

Um dos mais importantes indicadores das mudanças sociais que as gerações vivem é a mudança na constituição da família. A partir de um exame aprofundado de características econômicas, comportamentais, sociais e outras, é possível avaliar, a partir do formato de família, como o modo de vida de um país, cidade ou região muda quando mudam seus indicadores. Tendo isso em mente, a obra “Sem filhos por opção – casais, solteiros e muitas razões para não te filhos”. O formato de família de casal sem filhos é o que mais cresce no Brasil, tendo crescido de 14,9% em 2000 para 20,2% dez anos depois, num aumento de 36%. A obra, única do gênero no Brasil, analisa dados econômicos, sociais e históricos da família brasileira, além de trazer entrevistas com casais e solteiros que optaram por não ter filhos, numa tentativa de contextualizar e explicar os motivos e causas dessa decisão. Os casais sem filhos, chamados “Dinks”, têm causado impacto na economia, possuindo uma renda 70% maior que os casais que têm filhos e, além disso, possuindo um alto padrão de consumo. Como não poderia deixar de ser, a presença desse novo elemento influencia setores da economia, como o mercado imobiliário, hoteleiro e outros que passaram a dispor de serviços especializados em atender esse público. De acordo com a pesquisa realizada, em 40 anos o Brasil terá 172,7 idosos para 100 crianças de 0 a 14 anos de idade, quase dois idosos para uma criança. Numa realidade análoga à da Europa, em que idosos superam o número de crianças, essa mudança do cenário social do Brasil levará a mudanças, como o surgimento de um mercado consumidor de pessoas da terceira idade, interessados em cultura, viagens exóticas, alta gastronomia, decoração, jardinagem, artes, literatura, importados, eletrônicos e tecnologia de ponta, entre outros possíveis mercados. Um livro importante para analisar uma transição de modelo familiar enquanto ele acontece, um experimento social em andamento.

FICHA TÉCNICA
Autores: Edson Fernandes e Margareth Moura Lacerda
Formato: 14 x 21 cm
Páginas: 192
ISBN: 978-85-64013-55-1

Fazer um comentário

Seu Nome:


Seu Comentário: Obs: Não há suporte para o uso de tags HTML.

Avaliação: Ruim           Bom

Digite o código da imagem:



Produtos Relacionados

2017 © Editora nVersos - Todos os direitos reservados